Meek Mill – Pregar Letras de Estilo Livre

(Intro – Meek Mill)
Dinheiro incontável
Dinheiro incontável, dinheiro incontável, dinheiro incontável
Dinheiro incontável
Dinheiro incontável, dinheiro incontável, dinheiro incontável

(Verso 1 - Moinho Manso)
Eu não fodo com essas vadias porque elas são tímidas
Eu acho que ela está fodendo, ela nunca poderia ser minha esposa
São as gatas mais quebradas agindo como se fossem caras
Eu falo que dinheiro esses manos quebrados nunca gostaram de mim
Olhe para o movimento do pulso, eu coloquei o pau na sua bunda
Chicoteando e cozinhando tijolos, pensei que estávamos cozinhando os girts
Vendendo o peixe e dobrando os cantos
eu faço o que eu quiser
Eu fodo o que eu quiser
Lembre-se deles vezes que nunca estiveram em nós
Eu tenho corpos, eu tenho corpos
Ela não está triste, aposto que foda-se
Legenda para essas vadias básicas, enxadas básicas que eu nunca toco
Diga a eles que voltam para o VIP, não os deixem saber
Não importa se é segunda, terça, quarta, aposto que eu arraso
Você está gostando de todas as fotos dela, eu acertei que nunca estourou
Costumava rezar para pegar essa buceta, eu consegui isso e nunca algemei
Ela ficou brava eu ​​bati na amiga dela
Eu não discuto, deixe ela mexer
Não é uma merda cortar essa vadia e seguir em frente para coisas melhores
Eu tenho Balenciagas de cores diferentes
Eu troco chutes como o Sr. Rogers
É melhor ter meu dinheiro, não dou a mínima se fosse 50 dólares
Bata o clube
Com 50 covardes
Eu bati no clube, todos nós amarrados
Apenas quatro manos que ganham dólares como ei

(Repetir Introdução)



(Refrão – Young Dolph)
Mantenha-o real com seu dawg, não importa o quê... Pregue
A mesma puta que afirma que ela te ama, ela vai armar para você... Pregue
Aqui nestas ruas não existe amor... Pregue
A única coisa em que confio é essa pistola e essas lesmas... Pregue
Merda de verdade, só o que eu faço e falo, se esse cara não funcionar, ele é um maldito sanguessuga... Pregue
Eu não tenho merda nenhuma, não há nada neste mundo de merda livre... Pregue

(Verso 2 – Jovem Dolph)
Zay pegou o maldito baixo batendo, Dolph pegou a maldita armadilha pulando
As portas da armadilha se abrem, eu vou te vender algo
Inferno nah, não pergunte, eu não estou na frente de nada
Eu transei com você e então disse a ela, eu vou te ver por aí
Dolph acabou de sair da cidade com 2 hunnit mil
Dolph acabou de derramar um 8 em um pop de dois litros
Dizem que Dolph é viciado nessas ruas assim como seus pais
Viciado em agitação, não consigo parar, não consigo parar
não vai parar não vai parar, não pode parar
Nunca me ouça reclamando do que eu não tenho
Porque se eu quiser, eu vou pegar
Liberte meu mano Yo Diddy
Tem Paper Route tatuado em seu titty
Mesmo cara que você está ficando chapado com ele realmente seu inimigo
Todos os dias ni ** as cruzam eles patnas para Benjamins

(Repetir refrão)

Top